Assine nossa Newsletter

Receba nossos flyers e nosso informativo


 

Projetos

JOVEM GUARDA COMEMORA 40 ANOS DE ROCK BRASIL
COM REGISTROS EM CD E DVD PERCORRE AS PRINCIPAIS CAPITAIS BRASILEIRAS COM MUITO SUCESSO

O projeto 40 Anos de Rock Brasil - Jovem Guarda é uma grata e bem sucedida realidade em todo País. Centenas de milhares de pessoas já assistiram ao mega espetáculo comemorativo, recorde absoluto de bilheteria de todos os espaços de shows por onde passou. Com DVD e Cd de Premiado com “Ouro” pela vendagem da Emi Music, em menos de quinze dias de seu lançamento.

Mantendo o estilo de participativo, como na “Jovem Guarda”, o show foi criado pelo diretor e produtor “ José Carlos Marinho ”, em conjunto com os próprios artistas: Erasmo Carlos, Wanderléa, Golden Boys e The Fevers. Buscou-se sintetizar o movimento que mudou conceitos e costumes de gerações, a Jovem Guarda.

Começou como um “encontro de formandos, 40 anos depois, para contarem piadas, falarem da vida e relembrarem os bons momentos”. Acabou se transformando no mais bem sucedido evento musical de 2005, pelo visto, ainda rola por 2006 a dentro, dado a tamanha a receptividade, com ingressos esgotados por onde passa. Manifestações públicas de especial carinho são constantes em todos os eventos.

Não foram poupados esforços para levar o que de melhor existe em termos de tecnologia de última geração em shows, uma rede de mega produtores de eventos atuantes em todo território nacional, garante uma agenda perfeita, som e iluminação de primeira qualidade conduzidos por competente equipe fixa de engenheiros e técnicos profissionais, uma média de 270 mil watts de potência estão distribuídos entre Som, luz convencional e equipamentos robotizados por concerto, garantindo que o bom e velho rock and roll chegue com a melhor qualidade a seus admiradores, profissionais estes que somam-se á técnicos locais, trabalhando para que cada show seja perfeito e único.

É natural que este evento tenha sido perpetuado em CD e DVD. São registros definitivos da Jovem Guarda. Aqui está o “creme do creme”, embalado em luxuosas edições duplas, com acabamento visual e sonoro de primeira grandeza.

40 Anos de Rock Brasil – JOVEM GUARDA - O Projeto :

Todo idealizado pelo Diretor e Produtor “José Carlos Marinho”, a partir da idéia de comemorar a magia da Jovem Guarda nos palcos, teve inicio bem ao estilo Off Broodway, com cinco apresentações em ginásios poliesportivos da Periferia Carioca, seguido de duas apresentações super lotadas no Canecão, Rio de Janeiro. Seguiu-se o Circuito Serrano do Rio (Petrópolis, Teresópolis, Friburgo, Barra Mansa e Três Rios), depois foi a vez do Nordeste Brasileiro, sempre com lotações esgotadas, no grande Ginásio do Sesi de Maceió, nas megas Casas de Espetáculos “Chevrolet Hall” de Recife, “Tom Brasil” de São Paulo, “Atlantic City” de Teresina, no maior espaço de shows ao ar livre de Fortaleza, o “Marina Park Hotel”. Na comemoração do Aniversário de Mossoró para cerca de 80 mil pessoas, no Centro de Convenções de Porto Alegre, no Estúdio Cinco de Manaus, no Centro de Convenções de Natal, no Spazzio de Campina Grande e o Forrock de João Pessoa na Paraíba. Isso sem falar em Belo Horizonte, Vitória, e tantos outros mega espaços, onde o sucesso foi o mesmo, tanto de bilheteria, como de bar e restaurante. O público aplaude de pé os “Reis do Iê-Iê-Iê - Erasmo Carlos, Wanderléia, The Fevers e Golden Boys.

No repertorio, só hits que consagraram o movimento iniciado em 1965, num programa de TV, e transformado no maior fenômeno de marketing cultural de todos os tempos na história da Música Popular Brasileira, a Jovem Guarda.

O Espetáculo:

A abertura fica por conta de vídeo idealizado e produzido por Romílson Luís (renomado produtor musical), que transporta toda a platéia de volta aos Anos 60 e 70, em meio a uma colagem sonora e visual. Em seguida, o grupo The Fevers abre o espetáculo com “Vem Me Ajudar”, “Mar de Rosas”, “Esqueça”, entre outros sucessos de nomes consagrados da Jovem Guarda. Na seqüência, o grupo assume a posição de banda de apoio e chama ao palco os Golden Boys, que apresentam “Alguém na Multidão” “Erva Venenosa”, “Ritmo da Chuva” e outros hits de artistas do movimento, contando assim a história da Jovem Guarda. Por sua vez, os Golden Boys, depois de contagiarem a platéia, tornam-se vocal de apoio e abrem espaço para a cantora Wanderléa, que relembra “Pare o Casamento”, “Eu Sou Terrivel” e “Ternura”, etc. Ela chama o Tremendão Erasmo Carlos para continuar a festa que interpreta inesquecíveis clássicos: “Gatinha Manhosa”, “Calhambeque”, “Caderninho”, “É Proibido Fumar”, “Splish Splash”, “Vem Quente”, entre tantos outros. O show ainda reserva um encerramento especial, reunindo todos os artistas no palco, numa grande jam session.

Direção Musical:

Um espetáculo desta magnitude não seria perfeito se não contasse com uma esmerada direção musical. Neste caso, o projeto superou-se ao ter três diretores de peso.

Liebert Ferreira (The Fevers), José Lourenço (responsável musical da banda de Erasmo Carlos) e Lalo Califórnia (responsável musical da banda de Wanderléa).

Arranjos:

Igualmente nos arranjos, o cuidado da produção refletiu-se no bom gosto destes profissionais, que traduziram a magia das canções dos Anos 60 para uma roupagem do novo século, sem desvirtuar sua sonoridade.

Erasmo Carlos, Wanderlea, The Fevers, Golden Boys, José Lourenço e Lalo California.

Equipe Técnica: 8 técnicos (PA – Jorge Dias, monitor Ricardo Araújo com auxílio de J.Montenegro, Iluminação e light designer – Marcos Barreto) e 4 roadies, mais os técnicos locais de cada local do evento.

Equipe de Produção: Jorginho Maravilha (direção de produção e executivo nº 1), Ziraldo Hora (produção executiva), Alfredo Penedo (gerência promoção), Edson Paes (gerencia de produção), Alcides Neto (direção de palco, com apoio de roadies ).

O DVD EMI :

Direção e gerência artística : Claudio Rabello e Victor Kelly (EMI Music Brasil)
Sob comando do competente Presidente : Marcos Maynard

Gravação:

O registro sonoro do projeto 40 Anos de Rock Brasil - Jovem Guarda era a coroação destas quatro décadas de “estrada”. Precisava ser perfeito, cristalino, verdadeiro, para poder perpetuar a magia das apresentações, das performances dos artistas, a beleza das canções. Utilizou-se uma unidade móvel digital e todos os recursos tecnológicos para garantir a reprodução fiel do que se ouviu no palco.

A tarefa ficou aos cuidados precisos de Marcelo Sussekind (produção musical e engenheiro de gravação), com Klebs Cavalcanti (assistente de produção musical) e mais 10 profissionais.

DVD:

De igual importância é o registro visual do espetáculo. Até hoje o programa Jovem Guarda está no imaginário coletivo. Quem teve o privilégio de estar ao vivo no auditório da TV ou assistir as transmissões em casa, não consegue esquecer a magia, a energia, a vibração. A comunicação dos artistas com o público era sem comparações. Como reviver isso? Com uma produção esmerada, onde o palco do espetáculo, o espírito de companheirismo, a alegria, seriam capturados pelas lentes de 8 câmeras e transpostos para DVD.

Uma equipe de 20 profissionais, sob a direção de João Elias Jr, garantiram um resultado que perpetua esta comemoração digitalmente.

Extra do DVD:

Para um documento definitivo como é este DVD dos 40 Anos de Rock Brasil - Jovem Guarda, idealizou-se um extra, em forma de documentário, onde a história da Jovem Guarda suas origens, seus ídolos, suas influências, suas músicas, seu legado, seria narrada por seus próprios protagonistas, seus divulgadores, e admiradores. De maneira direta, simples e apaixonante. Como é a Jovem Guarda. “No Embalo da Jovem Guarda – 40 Anos de Rock Brasil” é um documentário no melhor estilo jornalístico dos Anos 60, onde as imagens e os depoimentos foram colhidos nos mais diversos ambientes. Na intimidade dos camarins, no calor dos bastidores de festivais de rock, no aconchego do lar, nos escritórios, sempre em busca dos artistas e suas palavras.

Depoimentos inéditos de: Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Wanderléa, The Fevers, Golden Boys, Jerry Adriani, Wanderley Cardoso, Leno, Ed Wilson, Martinha, Eduardo Araujo, Sylvinha Araujo, Ronald "Vip" Antonucci, Prini, Deny e Dino, Sinval (The Jordans), Lulu Santos, Kid Abelha, Roberto Frejat, Nando Reis, Chorão, Detonautas, Pitty, Dinho Ouro Preto, Rogério Flausino, Luis Carlini, Evandro Mesquita, Léo Jaime, Beto Lee, Simbas, Supla, Ezequiel Neves, Paulo Barbosa, Pedro Sanches, Sossego, Costa Manso, Ricardo Nolf, Eduardo Suplicy e JC Marinho

Direção Geral e Finalização do Extra: Ricardo Pugialli

Roteiro: Ricardo Pugialli e JC Marinho

Supervisão Geral: JC Marinho

Os Artistas:

Erasmo Carlos: com mais de 500 grandes sucessos, boa parte em parceria com Roberto Carlos, Erasmo Carlos vive mais um momento de reconhecimento público em sua carreira. O Tremendão recebeu esse ano o prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), como melhor compositor, pelo trabalho autoral em seu último CD - “Santa Música”, esteve com duas músicas em aberturas de televisão na Rede Globo: a canção Lero, Lero”, tema da novela das 19h da TV Globo, “A Lua Me Disse” e “Mesmo Que Seja Eu”, tema do programa “Mulher Procura” do canal GNT. Brilhou também assinando autoria de duas canções na novela América “A VoltaeVocê”.
Erasmo está conciliando este projeto com a turnê de seu show solo. Como ele mesmo diz, "Sou um nômade, mas tenho uma casa cheia de amigos e o nome dela é Brasil".

Wanderléa: Enquanto isso, a “Ternurinha”, “Musa Super Star” do país, premiadíssima em todos os sentidos ao longo de sua carreira, está selecionando novo repertorio para seu próximo trabalho fonográfico, inclusive, faturou o Prêmio Tim 2004 de “Melhor Cantora”, no quesito canção popular com seu novo Cd.

The Fevers: A Banda mais popular do Brasil, formada por Luiz Cláudio (vocalista), Liebert Ferreira (fundador e baixo), Otávio Henrique (bateria), Rama (guitarra), e Miguel Ângelo (teclados), já vendeu mais de nove milhões de cópias ao longo de seus 40 anos de carreira bem sucedida. Só no ano passado, fizeram mais de 100 apresentações de show pelo Brasil, além de excursionarem pelos Estados Unidos. Agora, estão lançando o CD comemorativo “The Fevers – 40 Anos de Sucessos”.

Golden Boys: os três irmãos vocalistas - Roberto, Ronaldo e Renato Correa, que a mais 40 anos brilham em shows de norte a sul do país, é considerado o grupo vocal de maior expressão da América do Sul, tiveram importante participação na Jovem Guarda, no movimento da Tropicália, e nos Festivais além de mantém importante participação na Industria fonográfica brasileira. Dividem-se neste momento entre participações neste show e em seus Shows por todo Brasil

A festa tem ainda conta a participação dos músicos arranjadores, José Lourenço (Maestro de Erasmo Carlos), Lalo Califórnia (Maestro de Wanderléa), Rick Ferreira (Violões e Pedal Steel), Widor Santiago (Sax e Flauta).

Jovem Guarda

No auge de sua popularidade, o programa chegou a alcançar três milhões de espectadores só em São Paulo, onde era transmitido ao vivo. Em vídeo-tape, ele chegava também ao Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Recife. Logo o Rio de Janeiro teria seu próprio Jovem Guarda gravado localmente.

O Programa Jovem Guarda foi o catalisador de um movimento iniciado 5 anos antes, quando jovens do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, norte, nordeste, sul, foram seduzidos pela magia do rock and roll. Logo viria Roberto Carlos, com “Splish Splash” (versão de Erasmo para música de Bobby Darin), rock que daria título ao seu segundo LP. “Parei na Contramão”, o sucesso seguinte, abriu o caminho para o seu grande estouro: “O Calhambeque”, outra versão de Erasmo, que pôs a música brasileira em sintonia com o fenômeno internacional do rock (a esta altura, no seu segundo momento, o da invasão britânica liderada pelos Beatles) e deu origem a toda uma nova linguagem, musical e novos padrões de comportamento.

Entravam em cena as guitarras elétricas, a idéia de uma música exclusivamente jovem, com gírias, roupas, atitude próprias, e toda uma constelação de artistas: Wanderley Cardoso, Jerry Adriani, Eduardo Araújo, Martinha, Ed Wilson, Waldireni, Leno & Lilian, Deny e Dino, Bobby Di Carlo e grupos como Renato & Seus Blue Caps, The Fevers, Os Incríveis, Os Vips e tantos outros.

Naquelas “Jovens Tardes de Domingo”, a palavra de ordem era iê-iê-iê, adaptação do “yeah, yeah, yeah”, da música She loves You, dos Beatles – não por acaso o filme do quarteto, A Hard´s Day Night, foi exibido no Brasil com o título de “Os Reis do Iê-Iê-Iê”.

Jovem Guarda, a Rosa dos Ventos de quantos ventos a Rosa for capaz.

40 Anos de Rock Brasil

Ricardo Pugialli


 

ENCONTRO DA JOVEM GUARDA:
Pholhas - Renato & seus Blue Caps - The Fevers
faça o download do mapa de palco e do input list

O sucesso deste projeto único e singular é fruto da ousadia e da criatividade de uma equipe de Produtores de Eventos, que através do conhecimento de todo meio artístico e de muita sensibilidade, reuniram em um mesmo show, alguns grupos que naquele momento não estavam tão atuantes na mídia, mas que numca deixaram de ocupar um lugar especial no coração do público de todo Brasil.

Pela primeira vez, nas carreiras destes Artistas, reunimos quatro grandes bandas que explodiram nos anos 60 e início dos 70, no show " ENCONTRO DA JOVEM GUARDA " com os "PHOLHAS, RENATO E SEUS BLUE CAPS E THE FEVERS" , que tem superado as mais otimistas expectativas de público em todas as cidades onde já se apresentaram. Este incomparável evento inicia-se com a apresentação do grupo os PHOLHAS...

OS PHOLHA:

Os PholhasEm meados de 1968, três músicos com a mesma afinidade musical, se uniram para formar uma banda que posteriormente tomaria conta do Brasil com seu ritmo Rock Balada e suas composições cantadas em inglês. Em 1969, com a entrada de um quarto componente, a banda inicia a sua carreira com o nome de "OS PHOLHAS".

Após muitos e muitos bailes com enorme sucesso, os PHOLHAS gravaram seu primeiro LP em 1973. Com o título de "Capa de Gesso", um sucesso total com mais de 400.000 cópias vendidas, concedendo-lhes o primeiro Disco de Ouro da carreira.

Completando 33 anos de estrada, uma vasta experiência musical, vários discos de Ouro e Platina. Os Pholhas e suas canções como My Mistake, Forever, She Made Me Cry, I Never Did Before, Get Back, emocionam e tocam os corações de todos que puderam curtir suas canções.

Atualmente os PHOLHAS apresentam um show que vem sendo aclamado pela critica como um dos melhores do ano e tem como destaque não só os maiores sucessos da Banda, mas também, relembram grandes Hit's Internacionais de artistas como: Bee Gees, Creedence Crearwater Revival, Elvis Presley, Roling Stones e é claro como sempre fizeram em todas as suas apresentações, não poderiam deixar de homenagear a maior Banda de todos os tempos The Beatles.

O show "ENCONTRIO DA JOVEM GUARDA" é todo elaborado em clima de saudade gostosa dos bons tempos da Jovem guarda.

Para dinamizar o evento, em um só palco são montados dois sistemas completos de material de palco, 02 baterias, 02 Amplificadores de Baixo, e, assim por diante para guitarras, telados e Voz. Um dos grandes momentos deste evento são as deliciosas recordações de artistas, moda, carros e lambretas e costumes.

RENATO E SEUS BLUE CAPS:

Sem nenhum favor ou exagero, Renato e Seus Blue Caps, representa uma legenda viva da Música Pop no Brasil. Muitos, como eles, ajudaram a construir essa história. Vários da mesma forma que eles se destacaram e criaram toda uma tradição de sucesso. Mas bem poucos, a exemplo deles, ficaram até hoje para contar o que foram aquelas tardes de guitarras, sonhos e emoções . Com o destaque de suas apresentações, conquistaram espaço nos estúdios de gravação de discos: gravaram com Erasmo Carlos (ex integrante), Roberto Carlos e tantos outros Pop Star.

O grupo FEVERS começou a se unir e tocar em 1964, mas foi no ano de 1965 que através de apresentações ao vivo em programa como "Hoje é dia de Rock" da TV Rio e "Chacrinha na TV Excelsior, que o grupo começava a se transformar no mais popular de todos os tempos do Brasil. No início, The Fevers, além de tocarem seus próprios sucessos, acompanhavam artistas como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Raul Seixas, e outros mais.

Suas Apresentações continuam atraindo multidões de jovens agora de todas as idades. Seus novos lançamentos encontram nos fãs, a mesma expectativa febril dos tempos da Jovem Guarda. Seu Carisma, afinal, permaneceu imune ao passar dos anos. Como para qualquer artista, são essas as melhores provas da consagração de Renato e Seus Blue Caps.

Seguramente, eles brilham em uma constelação de raras estrelas.


Já totalmente contagiados e completamente envolvidos pelas canções e pelo ritmo, o público atinge agora o climax dançante e forte com a apresentação do grupo "THE FEVERS"...

THE FEVERS:

Somente em 1965 consegue gravar seu primeiro Compacto, com as músicas "Vamos dançar o Let Kiss", "Quando o Sol Despertar", mostrando já de saída, que veio para ficar.

The Fevers tiveram participação ativa no movimento que culminou com um programa de televisão recorde de absoluto de audiência na época - JOVEM GUARDA. Comandado por Roberto, Erasmo Carlos & Wanderléia, nos anos 60, o grupo destacou-se e a cada aparição na TV, suas músicas tornavam-se grande sucesso.

O volume de lançamento e consequente sucessos em disco dos Fevers, seja em trilha de novelas ou por execução em todo Brasil, só é comparado ao número de hits de Roberto Carlos ou da Mega Banda Inglesa Roling Stone. A margem dessa estabilidade, The Fevers emplaca 36 anos de carreira sem abalos, brilhando em shows e festas de quase cinco gerações, que nada tem em comum entre si. Somente a harmonia e união entre os componentes da banda é capaz de mante-los tanto tempo na estrada.

Este show único e singular foi especialmente criado e elaborado para lhe trazer as mais belas lembranças dos tempos da Jovem Guarda e proporcionar ao público momentos de descontração e alegria que jamais serão esquecidos. É realmente um momento inconfundível da música pop das décadas de 60 e 70.

Isto demonstra que a JOVEM GUARDA faz parte da história da nossa música popular e que está marcada a ferro no coração de todos os brasileiros.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Desenvolvido por Raffaelli Informática